Browse By

Bleque é finalista da 4ª edição do Prêmio ECOERA

A Bléque, marca de calçados sustentáveis de Campinas, está entre as finalistas da quarta edição do Prêmio ECOERA, idealizado pela especialista em sustentabilidade Chiara Gadaleta. O levantamento tem como objetivo analisar os mercados de moda, beleza e design com indicadores socioambientais.

Os 12 ganhadores serão revelados no dia 9 de novembro durante a premiação que ocorrerá na sede da SOS Mata Atlântica, em São Paulo.

Único a analisar o mercado com base em indicadores de sustentabilidade e desde a edição anterior com o olhar também voltado para questões de gênero, o Prêmio ECOERA é fruto do amadurecimento do Movimento ECOERA, criado por Chiara em 2008, com o desafio de uniros setores da indústria sob a ótica da sustentabilidade ambiental, social, econômica e cultural.

“As empresas inscritas abriram suas agendas para discutir sustentabilidade em sua cadeia de valor. Com isso, nosso levantamento passou a ser visto como um selo de procedência e um guia para os consumidores cada vez mais conscientes”, explica Chiara Gadaleta, fundadora do Movimento ECOERA.

tumblr_inline_p9k5ayPIqV1vi3oje_1280.jpg

As 26 empresas finalistas foram analisadas de acordo com a sua atuação e impacto em quatro categorias: PLANETA, pontuação que avalia práticas relacionadas ao meio ambiente; PESSOAS, para as ações relacionadas aos trabalhadores e comunidades locais; GÊNERO, categoria que avalia empresas que concentram esforços para avançar em igualdade de gênero e empoderamento das mulheres; e por fim o ECOERA, que abrange as três categorias, sendo o prêmio de maior importância atribuído à empresa de maior pontuação. Em cada uma das categorias serão premiadas pequenas (até 49 funcionários), médias (até 249 funcionários) e grandes empresas (acima de 250 funcionários).

Nessa quarta edição, 129 marcas se cadastraram e discutiram questões sociais e ambientais em toda sua cadeia produtiva. “Esse número mostra o amadurecimento do mercado de moda, beleza, design com indicadores de sustentabilidade”, complementa Chiara.

 

Deixe uma resposta